Android: O que é, e sua ascensão

Longe de ser um robô produzido pelos diretores de Hollywood em filmes futuristas, o Android, assunto já comentado aqui, hoje, debaixo de uma luz mais forte que expões seu mistério guardado por longo tempo…

O Início:

* A especulação da mídia que o Google entraria no mercado de telefonia móvel, já faz anos – o “tiro” era que ele lançaria um aparelho chamado GPhone ou Google Phone, assim os rumores foram mais freqüentes a partir de 2005.
* Pouco se sabia de uma pequena empresa chamada Android Inc adquirida pela gigante da procura. Só se sabiam na época que ela trabalhava num sistema para dispositivos móveis.
* A fusão, foram convidados para trabalhar nada menos que Andy Rubin um dos fundadores de software móvel Danger, Nick Sears vice-presidente da operadora TMobile. Chris White, um dos primeiros engenheiros da WebTV(hoje MSN TV)
* Esse meio de campo, liderado por Rubin, desenvolveu um sistema operacional baseado em Linux, com objetivo de ser flexível e customizável. Essa iniciativa trouxe cooperação de diversas operadoras e fabricantes de hardware.
* 2006, já no mês de dezembro os rumores cresceram novamente. Dessa vez, a BBC e Wall Street Journal declaravam que o Google queria sua busca e suas aplicações nos dispositivos móveis.
* Não demorou, a mídia on-line e outras, anunciaram que o Google lançaria seu próprio aparelho celular. Finalmente, o site Network World publicou uma o que seria mais próximo da verdade – que o GPhone seria um sistema operacional para celulares.
* 2007, setembro, a revista information Week noticiou que a empresa Evalueserve que reportava várias patentes adquiridas pelo Google na área móvel, apontando para o surgimento do GPhone, para um futuro próximo.
* 2007, já em 5 de novembro, o Google revelou o Open Handset Alliance e seu primeiro produto. Android e não GPhone – mas o objetivo era mesmo um sistema operacional para celular.

Afinal, o que é o Android

É um pacote ou coleção de softwares que inclui também um sistema operacional, middleware (gerenciadores que ligam aplicativos uns aos outros) e aplicativos essenciais direcionado para dispositivos móveis.

Abertura aos desenvolvedores

Desde novembro, disponível para download, por meio do Android SDK, em code.google.com/android, os desenvolvedores podem criar aplicações para a plataforma. a linguagem Java e rodam no Dalvik, uma máquina virtual que roda no topo do kernel – núcleo do sistema operacional do Linux. (para entender melhor você pode clicar AQUI para ver a anatomia do Android)

Verificando o Ambiente de criação

Windows XP, Vista, Mac OS X versão igual ou superior a 10.4.8 ou Linux são os sistemas de desenvolvimento de aplicações para o Android, inclusive o próprio Google fez testes com a distribuição Ubuntu Dapper Drake.

Para baixar o kit de desenvolvimento você poderá fazê-lo em AQUI

Após o download, descompacte-o no diretório que você quiser em sua máquina – daí é necessário criar uma variável de ambiente chamada $SDK_ROOT, que aponte para este diretório. De qualquer forma, mais detalhado nos diferentes sistemas operacionais você poderá verificar AQUI.

O Google recomenda usar o ambiente Eclipse (www.eclipse.org). Mas você poderá utilizar outros ambientes. Logo que você instala e configura, já poderá criar aplicativos para o Android e através do simulador já testar e usar sua criação familiarizando-se com ele.

Juntamente com uma documentação bem abrangente, todos os aplicativos para criação estão disponíveis, isso tudo organizado já no lançamento do tão esperado mistério. A única desvantagem para a grande massa de moradores tupiniquins é que o material está em inglês, por enquanto.

Grandes empresas se uniram, o software é aberto pra todos quantos quiserem criarem, quem sabe ou quem pode prever como será o futuro de uma disputa contra o sistema operacional que hoje lidera nada menos que 165 Milhões de aparelhos já nas mãos de usuários, sistema esse chamado Symbian?

Até Breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *